Sudorese excessiva / hiperidrose Tem Tratamento!

Você é do tipo de pessoa que fica incomodada com o suor excessivo? Tem a sensação que nenhum desodorante é suficiente para conter a transpiração? Pois bem, fique calmo, saiba que você não está sozinho e que esta condição tem tratamento!

A transpiração extrema pode ser embaraçosa, induzir ansiedade e até atrapalhar a vida social de uma pessoa, desde a escolha da profissão, atividades recreativas e até de relacionamentos.
O suor é uma condição normal do nosso corpo, tendo a função de regular a temperatura corporal. Na hiperidrose, ou sudorese excessiva, ocorre transpiração devido ao hiperfuncionamento das glândulas de suor, mesmo sem fatores desencadeadores, como o calor, atividades físicas e momentos de raiva ou medo. Diferentes regiões do corpo podem ser acometidas, desde axilas, palmas das mãos, rosto, cabeça, solas dos pés e virilhas.

Existem dois tipos de hiperidrose, primária e secundária. A secundária é causada por alguma doença ou medicação.

shutterstock_246691018

Já a hiperidrose primária é aquela que inicia da infância até adulto jovem, com histórico de familiares acometidos. Dados recentes indicam que a hiperidrose primária focal (tipo mais comum) afeta de 2% a 3% da população, no entanto, menos de 40% dos pacientes com essa condição consultam um médico. Se você se encontra nesta estatística, está na hora de mudar sua vida e agendar sua consulta!

Atualmente há diversos tratamentos disponíveis, desde antiperspirantes e adstringentes ( diversos tipos, como: cloreto de alumínio em álcool etílico, solução de glutaraldeído 2%, etc), medicamentos como produtos ansiolíticos ou os conhecidos como anticolinérgicos (oxibutinina), iontoforese, aplicação de toxina botulínica (Botox), liposucção e até, em alguns casos, a cirurgia do gânglio nervoso que acomete a região (ex: simpatectomia torácica). Dentre as opções de procedimentos, certamente a toxina botulínica é o mais simples e rápido, sem riscos ou efeitos colaterais importantes, bloqueando temporariamente os nervos que estimulam a sudorese.

Para tal, cada caso deve ser avaliado de forma individualizada e os tratamentos discutidos da melhor forma entre médico e paciente.

Para mudar a forma de ver seu mundo é preciso tentar. Procure um médico dermatologista credenciado da SBD e faça uma avaliação!

Por Dra. Cínthia Orasmo