Posture is a balancing act, not a position – Eric Franklin

O ponto central que envolve o Pilates é a busca pela consciência corporal. Todos seus exercícios, combinando movimento e respiração, têm esse objetivo.

Essa consciência é conquistada por conta da sincronia requerida para sua execução e exige a concentração, ao estar presente no agora.

Essa condicionante nos leva, ao longo do tempo, a nos atentarmos mais ao nosso corpo, especialmente em relação a postura.

Afinal, se tem algo que frequentemente negligenciamos no cotidiano é a nossa postura corporal. Basicamente, uma boa postura significa manter em equilibrio nossa estrutura muscular e esquelética, evitando assim, desvios, deformidades,lesões e consequentemente possíveis dores.

Além dessas consequências mais óbvias, a sobrecarga desequilibrada sobre nossas estruturas acarreta a perda nas curvas naturais da coluna vertebral, redução na capacidade respiratória, diminuição no fluxo sanguíneo global entre outras.

Diante, disso, a aplicação dos exercícios propostos pelo Pilates pode ser o melhor recurso para correção e reabilitação de uma postura inadequada.

A maioria dos exercícios proposta pelo método estimula a propriocepção do corpo, que significa perceber conscientemente como lidar com a colocação anatômica de si, executar o exercício e obter o resultado desejado, o que acarreta ao longo do tempo, da frequência e intensidade do exercício ao que podemos chamar de autonomia postural. Saber como e quem “habita o próprio corpo”.

Os exercícios do método geram equilíbrio dinâmico entre as partes do corpo criando movimento harmônico coordenado evitando gasto energético desnecessário.

Nesse aspecto o princípio de tensigridade , dentro de uma abordagem mais contemporânea é introduzido o que em síntese significa alcançar a liberdade mecânica e dos tecidos envolvidos nessa rede global, expansiva e dinâmica que é o corpo humano.

Com o Pilates, em última instância, ocorre dois tipos de alinhamento postural: o primeiro, no sentido literal da palavra, com o alinhamento progressivo de nossa postura corporal; em outro, no seu sentido figurado, abre-se a oportunidade para alinharmos nossa própria postura diante da vida e do mundo.

Quando estamos em equilíbrio dinâmico o céu é o limite.

Deixe um comentário