Alimentação para praticantes de atividade física (I)

Alimentação para praticantes de atividade física (I)

Iniciou-se em Campinas nosso ciclo de palestras tendo como primeiro tema “Alimentação para praticantes de atividade física”, conduzido pela nutricionista Manoela Cabral.

Abordando os melhores momentos para ser comer antes e depois de cada treino, ela também contemplou a importância da hidratação, de alimentos termogênicos e aqueles que reforçam a nossa imunidade.

Além de ilustrar a extensa variedade de alimentos que podem integrar o cardápio diário aos praticantes de atividades físicas – tanto para os vegetarianos, como aqueles que não dispensam uma carne!

Antes de mais nada: conheça o seu porquê

De acordo com a nossa nutricionista, é importante sabermos o que queremos quando começamos a praticar as atividades físicas com regularidade.

As intenções podem variar: emagrecimento, ganhar massa magra; manter o peso e ganhar mais definição muscular; pode ser simplesmente cuidar da saúde ou melhorar o condicionamento físico. Há aqueles que também querem tudo isso junto.

Mas independente do objetivo, é preciso tê-lo em vista. Essa definição clara não irá apenas nos manter no curso certo, mas também é importante para saber que tipo de alimentos nos ajudarão.

E é claro, não custa lembrar também que esses objetivos podem mudar ao longo das fases da vida.

Quando comer?

Isso também dependerá. Cada corpo tem a sua particularidade e um caminho próprio a ser seguido, mas a melhor bússola para se ter em mãos é o horário em que você treinará. Essa definição fará toda a diferença.

No entanto, uma recomendação que vale para todos os horários é, antes de treinar, ingerir alimentos que nos darão energia. Quanto tempo antes? O ideal é cerca de 30 a 60 minutos antes.

E após o treino? O recomendável é comer imediatamente após ou até 1 hora depois. Em especial, carboidratos e proteínas. A razão disso é que após exigir tanto dos músculos, eles começam sua restauração, cuja importância do alimento é muito grande. Deixando para comer muito tempo depois do treino, o músculo não irá se recuperar de maneira eficaz.

Água, água e água!

Diante da pergunta de Manoela sobre qual era o primeiro agente no auxílio ao emagrecimento e no ganho de massa, muitas respostas foram dadas – e todas com um certo grau de acerto.

Mas ninguém falou “água” – tão essencial, quanto esquecida.

Qualquer pessoa que queria ter maior eficiência em sua dieta de emagrecimento ou no rendimento do seu treino, é fundamental estar hidratado. Segundo a nutricionista, o brasileiro comum vive desidratado, sendo muito raro encontrar alguém equilibrado em hidratação.

“É sempre importante beber água em pequenos goles ao longo do dia“, afirma Manoela, frisando pequenos goles e ao longo do dia. “Muito se diz sobre tomar dois litros diários de água, mas não é para tomá-los de uma só vez”.

Outras dicas dadas foram não ingerir qualquer tipo de líquido durante as refeições (pois prejudica a digestão e, consequentemente, nosso corpo) e tomar um copo d’água logo ao acordar – tanto para ativar, quanto para hidratar o corpo após as horas de sono.

Imunidade e Termogênicos

Falando um pouco sobre a alimentação que fortalece a nossa imunidade, Manoela citou as clássicas frutas cítricas, como laranja e mexerica, mas também outras que contém vitamina C como morango, kiwi, manga e mamão, por exemplo.

Outras opções para a imunidade seriam alho e cebola, que usados como temperos são, além de deliciosos, muito bons para a imunidade. Além do também clássicos gengibre e mel.

“Estamos em um momento perfeito para falar disso [começo de junho], porque é comum nessa época começar a ter uma dorzinha de garganta, pegar uma gripe ou resfriado”, disse ela, mas salientando que a ingestão desses alimentos deve ser regular, não apenas pontualmente no dia em que verificar os sintomas de indisposição.

“Já os alimentos termogênicos têm por característica aumentar a temperatura corporal, acelerar o metabolismo e a queima de gordura corporal”, afirma Manoela.

Pimenta vermelha, canela, gengibre, chá-verde e café são alguns dos exemplos citados que podem tranquilamente fazer parte do dia a dia para quem quer dar uma ativada no corpo.

Lembrando que os alimentos termogênicos não são indicados para todo mundo. Nesse grupo de atenção entrariam as crianças, gestantes e quem tem problemas de estômago, como úlcera e gastrite.

*No próximo texto, abordaremos algumas dicas de alimentação para todos os horários do dia.